Blog Magnus

    Tipos e vantagens do alongamento

    Por Magnus Personal Trainer em

    Em uma rotina de atividades físicas se faz indispensável a realização de alongamentos, fundamentais para a manutenção da qualidade de vida e promoção da saúde.

    Geralmente associado ao início ou à finalização de um exercício físico, o alongamento muscular é, na realidade, uma prática indicada para todos, dos sedentários aos atletas.

    Ao promover uma série de benefícios para a saúde, como melhora da postura, aumento de flexibilidade, alívio de dores, entre outros, o alongamento propicia um aumento de performance na prática esportiva.

    Conheça a seguir alguns tipos de alongamentos que podem ser realizados e quais as vantagens de cada um.

    Rearview shot of an unrecognizable young sportswoman warming up for a workout outdoors

    Alongamentos estáticos e dinâmicos

    O alongamento estático é considerado o mais comum. Ele é feito quando você estica os músculos mesmo estando em uma posição estática.

    De acordo com especialistas, o tempo ideal para a realização desse tipo de alongamento em cada posição pode variar entre 20 e 30 segundos. Alongar os músculos em posições estáticas por um tempo superior a esse pode causar um relaxamento das fibras, prejudicando a produção de força rápida.

    Os alongamentos estáticos são ótimas opções para iniciar processos de reabilitação dos músculos após lesões.

    Os alongamentos dinâmicos, também chamados de balísticos, por sua vez, consistem na reprodução de movimentos corporais iniciados em ritmo lento e confortável, de uma forma que não sejam interrompidos. Eles são mais indicados para situações em que se busca uma melhora de performance esportiva por meio do ganho de flexibilidade.

    A elevação dos joelhos, o agachamento e a rotação de braços e troncos são exemplos de alongamentos dinâmicos. Todos eles são exercícios que aumentam a mobilidade das articulações e otimizam a amplitude dos movimentos.

    Alongamentos específicos

    Após a realização de algum dos tipos de alongamentos citados, deve ser realizado um alongamento específico para o perfil de atividade que você vai desempenhar.

    Aqui devem ser priorizados os alongamentos que reproduzam movimentos parecidos aos da atividade que vai ser realizada. O objetivo é minimizar os riscos de lesões musculares e de articulação.

    No caso da musculação, por exemplo, o ideal é alongar os grandes grupos musculares, assim como os grupos musculares específicos que vão ser exigidos no treinamento.

    De uma forma geral, é fundamental ter em mente que cada atividade demanda um alongamento específico, já que cada uma vai necessitar de uma atenção maior para determinados músculos, a partir das necessidades particulares de força, agilidade, movimento e rapidez.

    Alongamento passivo

    No alongamento passivo, o estímulo muscular é realizado com o auxílio de algum aparato, como faixa elástica, bola suíça, anel de pilates ou até com a ajuda de outra pessoa.

    Nesses casos, como o controle do movimento é feito por outro elemento, é muito importante ter noção sobre os limites do seu corpo, interrompendo o alongamento a qualquer momento em que sentir dores excessivas.

    A realidade é que a percepção do desconforto costuma ser sutil, requerendo para isso uma apurada consciência corporal. Isso acontece porque o aumento da amplitude do alongamento resulta em um aumento gradual da flexibilidade, o que tende a provocar um pouco de dor.

    Gostou do conteúdo? Leia mais artigos no nosso blog. Em caso de dúvidas, entre em contato conosco pelo WhatsApp.


%d blogueiros gostam disto: